Categoria Notícias

Festa de Natal encanta vovôs e vovós de 10 lares

A grande Festa de Natal promovida pela Fundação José Carlos da Rocha no ano de 2017 reuniu aproximadamente 200 vovôs e vovós dos 10 lares da RM Vale.

​O evento foi realizado graças à união de esforços de voluntários que abraçaram com carinho a causa dos idosos – desde o espaço até o buffet, decoração, estrutura de mesa e cadeiras, doces, bolo, tudo fruto de doações.

​A banda Confraria Musical executou canções variadas, sendo a maioria da época da juventude dos idosos. Além de música, dança e muita animação, ainda houve a presença do Papai Noel, que distribuiu alegria pelo salão do Marinelli Eventos.

Outro destaque da festa foi a realização do sonho de alguns idosos participantes da campanha “Eu Ainda Quero”, iniciativa da Fundação que visa à divulgação dos desejos dos vovôs e vovós pela internet em busca de voluntários para ajudarem a realizá-los.

De acordo com Cristiane Dias, da equipe da Fundação José Carlos da Rocha, a descontração é fundamental para o lado emocional dos vovôs e vovós. “É ótimo tirá-los do ambiente de lar e proporcionar uma grande diversão. Isso mexe de forma muito positiva com o aspecto psicológico de todos, especialmente em uma festa como essa, que oferece dezenas de opções de lazer e interação”.

A Fundação José Carlos da Rocha agradece imensamente a colaboração de todos os apoiadores.

‘Vovó’ Terezinha realiza sonho de conhecer Silvio Santos

O projeto ‘Eu Ainda Quero…’ tem realizado o sonho de centenas de vovôs e vovós. Nos últimos meses, o projeto ainda tem tocado o coração dos famosos. Primeiro foi o cantor Daniel, que se simpatizou com a vovó Celeste. Agora, a iniciativa da Fundação José Carlos da Rocha foi muito além.

A vovó Terezinha realizou seu grande sonho e conheceu o apresentador Silvio Santos. Ela manifestou seu sonho por meio do projeto ‘Eu Ainda Quero…’, quando também escreveu que queria participar do jogo ‘Roda Roda’.

Muito emocionada, Terezinha conversou com Silvio Santos e se divertiu nos bastidores do SBT – incluindo um ‘pate papo’ descontraído como o ajudante de palco, Roque.

Após 30 anos de união, casal de Lagoinha realiza sonho do casamento

Um vovô e uma vovó do Lar Vicentino, de Lagoinha, Benedita Raimunda e Antonio Correa Martins, se casaram no cartório da cidade, no dia 26 de maio.

A intenção do casamento foi manifestada por Dona Dita, quando participou do projeto ‘Eu Ainda Quero’. Por meio de uma lousa ela escreveu que seu grande sonho era se casar. O pretendido, ‘Seo’ Antonio, aceitou o convite e uma rede de voluntários mobilizada pela Fundação José Carlos da Rocha fez o resto: acertou a documentação, procurou o cartório e agendou a data do casamento.

Embora já viviam juntos e terem sido abençoados anteriormente em uma celebração religiosa, Dona Dita queria estar ‘de acordo com a lei’ e sonhava em se casar oficialmente – sonho, agora, realizado.

Além do casamento no cartório, com fotógrafo, padrinhos e alianças, os noivos também ganharam uma super festa no próprio Lar Vicentino.

“Foi uma cerimônia completa, com comes e bebes, bolo, tapete, decoração com arranjos de flores, música ao vivo, muita dança e animação para os noivos e todos os internos do lar, bem como convidados, voluntários e funcionários”, explicou Cristiane Dias – a coordenadora do projeto ‘Eu Ainda Quero’.

Antes do casamento, os noivos também foram presenteados. “Seo Antônio ganhou uma massagem relaxante especial e a Dona Dita, além da massagem, teve um completo Dia da Noiva, com maquiagem, cabelo, sobrancelhas, unhas e uma bela roupa de casamento”, completou Cristiane.

Vovôs e vovós ganham ovos de Páscoa

Uma mobilização social, criada no Facebook da Fundação José Carlos da Rocha, possibilitou a arrecadação de centenas de ovos de Páscoa para serem entregues a vovôs e vovós de vários lares. As entregas ocorreram em dias próximos à Páscoa e contaram com brincadeiras interativas, como ‘Caça aos Ovos’ e ‘O Coelhinho Sai da Toca’.

Vovôs de Jacareí se divertem em praia de São Sebastião

A Fundação José Carlos da Rocha levou 44 vovôs e vovós da Associação Humanitária Amor e Caridade, de Jacareí, para um passeio na Praia dos Trabalhadores, de São Sebastião.

Durante o trajeto, os idosos participaram de atividades de interação dentro do ônibus. Assim que chegarem à praia, eles entraram no mar e se divertiram com muitas brincadeiras na areia – tudo monitorado por uma professora da equipe da Fundação José Carlos da Rocha.

A escolha da praia foi devido à existência do programa Praia Acessível – que dispõe de cadeiras adaptadas para pessoas com deficiência, pois dos 44 idosos, 10 são cadeirantes e 12 apresentam mobilidade reduzida.

Além de acompanhamento com uma professora da Fundação e de uma assistente social do lar, que ajudaram nos cuidados e atividades de lazer com os idosos, houve churrasco e sorvete para todos.

Carinho e beleza marcam dia da mulher

Elas tiveram o sorriso colorido com tons especiais de carinho, e o olhar iluminado com a moldura do cuidado e do amor. Foi em uma tarde de beleza, comemorativa ao Dia da Mulher, proporcionada pela Fundação José Carlos da Rocha, a vovós residentes em dois lares de Tremembé e de Taubaté.

No dia 8 de março, data oficial, o Centro de Convivência Amélia Ozanam, em Tremembé, foi o contemplado. Cerca de 30 vovós receberam o carinho e os cuidados de profissionais da beleza. Por meio de parcerias, foram oferecidos serviços de cabeleireiros, maquiadores, massagistas, esteticistas e manicures; além da apresentação de uma equipe de dança do ventre para garantir diversão e distração para as vovós.

No dia 9, foi a vez das residentes na Casa do Ancião Luiza de Marillac, em Taubaté, receberem a iniciativa que, de acordo com a administradora da Fundação, Renata Linhares Mamede, faz parte das atividades de promoção da qualidade de vida. “Carinho e cuidado são importantes em todas as fases da vida, e para os idosos, estes dois fatores fazem muita diferença”.

A Fundação José Carlos da Rocha tem subsede em Pindamonhangaba e atende 12 lares da região do Vale do Paraíba e grande São Paulo, com a disponibilização de profissionais de educação física, dança, arteterapia, além de apoio financeiro e fornecimento de fraldas.

Vovôs na folia: Carnaval une lares do Vale

O Carnaval dos vovôs e vovós dos lares assistidos pela Fundação José Carlos da Rocha teve muita animação. Foram três festas reunindo instituições diferentes da mesma cidade ou de cidades próximas, promovendo, além da folia, momentos de integração e socialização.

A programação começou no dia 20 de fevereiro, em Jacareí, na Associação Humanitária Amor e Caridade, que contou com a participação de vovôs e vovós também dos Lares Frederico Ozanam e Fraterno da Acácia, ambos do mesmo município. Em uma tarde embalada por muita música dos carnavais dos tempos de outrora, mais de 100 idosos curtiram o Carnaval.

No dia 21 de fevereiro, foi a vez do Espaço Oswaldo Cruz, em São Luiz do Paraitinga, sediar a festa de cerca de 70 foliões, moradores da Vila São Vicente de Paulo, daquela cidade, e do Lar Vicentino de Lagoinha.

O encerramento da maratona da folia da Fundação foi no dia 22, na Associação Atlética Ferroviária, em Pindamonhangaba, onde se reuniram vovôs e vovós dos lares São Vicente de Paulo e Irmã Terezinha, de Pinda, Centro de Convivência Amélia Ozanam, de Tremembé, e Casa São Francisco de Idosos, de Taubaté, numa tarde animada com música ao vivo.

“É muito gratificante ver a alegria no olhar dos nossos vovôs e vovós. Nos impulsiona a continuar a levar qualidade de vida a eles com nossa atuação”, afirmou a administradora da Fundação José Carlos da Rocha, Renata Linhares Mamede.

Solidariedade

Uma parceria com o Bloco do Socó, que saiu às ruas no Carnaval de Pindamonhangaba, a Fundação arrecadou fundos para a compra de cerca de 150 fraldas geriátricas. A verba é proveniente da venda de abadás de anos anteriores que foram cedidos pelo Bloco à Fundação.

Baile estilo anos 60 anima e integra vovôs e vovós

Um sonho de ter uma noite de gala com o professor de dança, um sonho de ir a um baile, de cantar no microfone, somado à vontade de fazer o bem de um grupo de jovens, resultou na realização de um baile estilo anos 60, em outubro, na casa de shows Mutley, em Taubaté, que reuniu dezenas vovós e vovôs residentes em lares da região.

Os sonhos foram divulgados por meio do projeto “Eu Ainda Quero”, da Fundação José Carlos da Rocha, que consiste na publicação, pelo Facebook, de fotos em que os idosos seguram uma lousa onde está escrito o sonho de cada um. De julho a outubro, vovôs e vovós de seis lares foram protagonistas da proposta.

A balada dos vovôs envolveu diversos voluntários, desde os proprietários do Mutley, que cederam o espaço, até os integrantes da Confraria Musical, que animaram a festa, passando pelo Buffet Palles, que garantiu salgados, doces e bebidas, mobilizando até o poder público dos municípios mais distantes, que forneceram transporte dos idosos até Taubaté.

“A gente esquece até das tristezas”, declarou dona Iraci, de 79 anos, após realizar, no evento, o sonho de participar de um baile de gala com o professor de dança Alexandre Botelho, que ministra aulas regularmente no Lar Luiza de Marillac, onde ela reside.

“Foi uma verdadeira corrente do bem. É gratificante saber que a Fundação tem sido um canal para mobilizar tantas pessoas de boa vontade na realização de sonhos que têm pressa”, afirmou a administradora da Fundação, Renata Linhares Mamede.

Gincana promove Olimpíadas com vovôs e vovós

O espírito olímpico tomou conta da gincana “Encontro de Gerações” realizada pela equipe da Fundação José Carlos da Rocha no Lar São Vicente de Paulo, em Pindamonhangaba, dia 17 de agosto.

Os idosos atendidos pela instituição participaram de modalidades como bambolê no cone, vôlei adaptado e corrida com bexiga, interagindo com estudantes do terceiro ano do ensino médio da Escola Estadual Ryoiti Yassuda – daí o nome da gincana, que é realizada há quatro anos no Lar, e este ano teve como tema as Olimpíadas 2016, disputadas em agosto no Rio de Janeiro.

A competição olímpica também inspirou a realização da 1ª Olimpíada no Lar Irma Terezinha, em Pindamonhangaba, no dia 23. Lá, os vovôs e vovós participaram de revezamento com obstáculos, bola ao cesto, lançamento ao alvo, chute a gol e vôlei adaptado, divididos em duas equipes: verde e azul.

“Com atividades como esta, notamos melhora e manutenção das capacidades físicas, como equilíbrio, coordenação motora, agilidade e percepção espacial”, afirmou a educadora física Nadialice Melo, da equipe da Fundação José Carlos da Rocha.

Ao final das competições nos dois Lares, houve entrega de medalhas confeccionadas nas aulas de arteterapia.