Categoria Notícias

Coral de Idosos se apresenta no Festival de Marchinhas de Pinda

O coral de idosos formado pela parceria entre a Fundação José Carlos da Rocha e o Lar São Vicente de Paulo vai se apresentar na abertura do Festival de Marchinhas de Pindamonhangaba, dia 22 de fevereiro, às 19h30, na Praça do Quartel.

O grupo vem ensaiando com a professora Flávia do Amaral há dois anos e já participou de dezenas de apresentações ao público, mas esta será a primeira vez em um evento de carnaval. “Eles já estiveram em muitas solenidades e festas, no entanto com esta temática será uma apresentação inédita e eles estão bastante ansiosos para mostrar as músicas”, explicou.

Segundo ela, o assunto é o mais comentado entre os vovôs e vovós. “Não se fala em outro assunto. Tem algumas semanas que eles ficam perguntando sobre a apresentação no Festival de Marchinhas. Isso será muito especial porque são temas, canções que remetem ao passado de cada um e isso têm feito com que eles se emocionem, que pensem na juventude, nos familiares, nos amores e nos amigos. Por fim, isso gera boas lembranças e saudades e, também por isso, será muito especial”, argumentou.

A professora disse que o grupo possui entre 15 e 20 músicas com temas carnavalescos ensaiados, mas a definição de quais farão parte da apresentação no Festival de Marchinhas será feita na hora. “Ainda não fechamos o setlist. Isso será feito poucos instantes antes da apresentação e vamos acertar isso com os próprios vovôs e vovós. Temos pronto, bastante ensaiado, clássicos como ‘Pra você gostar de mim’, ‘Me dá um dinheiro aí’, ‘Cabeleira do Zezé’, ‘Bandeira Branca’, ‘Marcha do remador’, ‘Jardineira’, ‘Cachaça não é água’, dentre outras. Vai ser divertido para todos”.

A última apresentação do coral da Fundação José Carlos da Rocha em evento da Prefeitura de Pindamonhangaba ocorreu na inauguração da UPA de Moreira César, em dezembro de 2018.

Após o Coral da Fundação José Carlos da Rocha haverá apresentação com os grupos selecionados para competição no festival.

INSS alerta idosos sobre fraudes em crédito consignado

O crédito consignado é um empréstimo feito por meio de convênio do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) com bancos. O aposentado ou pensionista não pode comprometer mais de 35% de sua renda. Para a contratação do crédito, é preciso apresentar documentos pessoais do aposentado ou pensionista na instituição financeira escolhida, incluindo os documentos de identidade ou CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e CPF (Cadastro de Pessoa Física).

Além disso, é obrigatório que o contrato seja assinado pelo próprio segurado. “O empréstimo, de nenhuma maneira, pode ser concedido por telefone, sem o comparecimento do segurado ao banco ou financeira”, alerta o INSS.

O INSS orienta que, caso exista interesse na contratação do consignado, o segurado deve procurar bancos ou financeiras. “Vale destacar que o segurado nunca deve passar informações pessoais e de benefícios por telefone, pois este tipo de conduta pode facilitar a ação de criminosos e acarretar em fraudes no benefício”.

Para coibir fraudes contra aposentados e pensionistas, o INSS reforça que o beneficiário ou representante legal pode fazer o bloqueio ou desbloqueio do benefício para a contratação de empréstimos consignados ou até mesmo o cartão de crédito, por meio de sistema eletrônico. “Esse processo, por sua vez, precisará ser autenticado e o sistema deve ser disponibilizado pelas próprias instituições financeiras e sociedades de arredamento mercantil que mantenham Acordos de Cooperação técnica com o INSS”, explicou.

Denúncias

O segurado que for vítima de algum golpe ou detectar irregularidades nos descontos em folha deve cadastrar imediatamente sua manifestação na Ouvidoria do INSS por meio da Central de Teleatendimento 135 ou pelo portal (inss.gov.br). Em caso de perda, furto ou roubo, a pessoa deve fazer imediatamente um boletim de ocorrência, para se resguardar de eventuais fraudes no benefício.

“Vale destacar que as denúncias sobre consignado serão apuradas pela Ouvidoria e repassadas a Dataprev, para o bloqueio imediato do desconto ou contato com a instituição financeira para solução do problema e, se for o caso, devolução dos valores. Além disso, a partir do momento da detecção das fraudes, os envolvidos serão alvo de apuração por parte do Governo Federal”.

Os segurados também podem consultar o site Extrato de Empréstimos Consignados pela internet ou ter acesso a esse serviço em uma unidade do INSS. Assim, é possível conferir mensalmente se há irregularidades no benefício.

Por meio desse extrato é possível ao segurado conferir todo histórico de créditos consignados realizados com desconto no benefício previdenciário, além de outras informações como a margem da consignação atual, valores de parcela e prazo. O cadastro no Meu INSS é feito de três maneiras: pela internet, comparecendo a uma agência do INSS ou nos bancos autorizados. Até agora, mais de 20 milhões de usuários já se registraram no sistema, informou o órgão.

 

Fonte: Agência Brasil

Fundação faz idosos refletirem sobre igualdade das pessoas

As aulas de arte terapia aplicadas pela professora Letícia Godinho, da Fundação José Carlos da Rocha, têm proporcionado melhorias a dezenas de idosos.

Em 2019 ela tem diversificado os elementos e temas para aplicação, buscando novos estímulos e participação dos vovôs e vovós.

Uma dessas temáticas, realizada no Lar Casa São Francisco de Idosos de Taubaté, incluiu a mão como objeto de trabalho. A professora fez com que os vovôs e vovós desenhassem suas próprias mãos. Com isso, Letícia conseguiu desenvolver e aprimorar as habilidades de coordenação, percepção e criatividade de casa um.

No Lar São Vicente de Paulo, em Pindamonhangaba, a professora fez uso de outro recurso. Em uma folha, formato A4, cada idoso pôde fazer um auto-retrato – enfatizando as características dos cabelos. A atividade, intitulada ‘cabelo maluco’, serviu para cada um mostrar a forma como se vê.

Ao fim das produções das aulas, a professora explicou que, além dos pontos técnicos e de evolução em sala de aula, o objetivo das ações realizadas em Taubaté e Pindamonhangaba é para mostrar que a aparência física – expressada na forma de mãos, face ou cabelo não torna ninguém melhor ou pior que outra pessoa. “Mais além que isso, destacamos a questão das mãos para dizer que todos precisam de uma mão. No caso dos internos, eles necessitam de várias mãos: mão cozinheira, mão enfermeira, mão de cuidador, de professor, de voluntário, de amigo. Acredito que os exercícios despertaram essas reflexões, sobre a questão da aparência física e da ajuda”, explicou.

Letícia Godinho disse que nos dois lares foram montados painéis com os trabalhos. “Queremos que eles vejam as obras e pensem a respeito. Além disso, escrevemos a frase: “Nenhum de nós é tão bom quanto todos nós juntos”, concluiu.

 

Governo esclarece boato sobre prazo da Prova de Vida

Diferentemente do boato compartilhado em redes sociais, a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho e o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) informam que não houve alteração nas regras da chamada prova de vida.

A prova de vida é obrigatória para todos os beneficiários do INSS que recebem por conta corrente, conta poupança ou cartão magnético.

Para fazer a prova de vida, isto é, para comprovar que estão vivos, os segurados do INSS devem comparecer anualmente a uma agência do banco pagador do benefício.

As datas de comparecimento variam de banco para banco: existem bancos que utilizam a data do aniversário do beneficiário, outros que utilizam a data de aniversário do benefício e há também os bancos que convocam o beneficiário um mês antes de vencer o prazo da última prova de vida realizada.

O que fazer?

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho e o INSS alertam os segurados para que desconsiderem a data de 28 de fevereiro citada no referido boato, uma vez que esse prazo se refere a uma prorrogação ocorrida excepcionalmente no ano passado.

O objetivo desse prazo adicional foi atender aos segurados que não tinham feito a comprovação de vida no prazo original dado pelos bancos em 2017.

Como saber o prazo certo?

Os beneficiários do INSS devem consultar diretamente seu banco pagador para saber quando devem fazer a prova de vida. Vale destacar que esse procedimento tem que ser feito todo ano, junto ao banco, para não correr o risco de ter o pagamento suspenso por não ter feito a comprovação de vida.

Confira o calendário de pagamento do INSS de 2019

Os cerca de 34 milhões de aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) já podem conferir a data de depósito dos benefícios ao longo de todo o ano de 2019.

Como de costume, os depósitos seguirão a mesma sequência de anos anteriores.

A orientação do INSS é que os segurados fiquem atentos: a data de depósito dos proventos depende do número final do cartão de benefício, sem considerar o último dígito verificador, que aparece depois do traço.

Vovôs e vovós de Lagoinha e São Luiz fazem aulas de dança sênior

Os vovôs e vovós dos lares Vicentino, de Lagoinha, e Vila São Vicente de Paulo, de São Luiz do Paraitinga, experimentaram uma nova atividade no início de fevereiro: a dança sênior.

O projeto é aplicado pela professora Rita de Cássia dos Santos, da Fundação José Carlos da Rocha, e consiste na adaptação para idosos de danças folclóricas e de salão de vários países. A ação pode ser realizada sentada ou em pé, em roda, em fileiras, espalhadas no salão – em pares ou individual, incluindo os que possuem capacidade física reduzida.

O objetivo é oferecer exercícios que envolvam parte física, afetiva e cognitiva, com coreografias de diversas partes do mundo, compatíveis com a idade e com as condições de cada participante. Com isso, é possível ampliar os conhecimentos culturais dos idosos e os tornar mais alegres e ativos.

De acordo com Rita, os grupos de idosos participantes aprovaram a atividade e se demonstram abertos a novos exercícios, como a dança sênior.

O que faz um cuidador de idosos

 

O cuidador de idosos atua com cuidados médicos domiciliares do dia-a-dia e presta toda a assistência necessária nesse quesito, garantindo o bem-estar físico e mental. O cuidador pode ser responsável também pela higiene, alimentação, medicação, consultas médicas e lazer, apoiando em todas as rotinas do idoso. O profissional deve desempenhar seu papel de forma ética, empática e responsável.

Como é o mercado de trabalho para cuidador de idosos

O cuidador de idosos pode atuar em estabelecimentos para acolhimento e cuidados com idosos, clínicas de repouso, até residências. Há grande oferta de vagas de empregos para esse profissional, porém o perfil necessário para desempenhar essa atividade exige competências como comprometimento, responsabilidade, resiliência, senso de urgência e habilidade de trabalhar sob pressão. Além disso, a remuneração desse profissional também vária de acordo com a quantidade de horas semanais trabalhadas. Mas, no geral, os valores podem chegar até R$ 2.000,00 para profissionais que atuam em uma jornada de 44 horas semanais.

Salário de cuidador de idosos 2019

Salário de cuidador de idosos CBO 516210 em todos os estados e principais cidades do Brasil. Gráficos salariais completos num raio x dos salários pagos pelo mercado de trabalho com piso salarial, média salarial, teto salarial, quanto ganha um(a) cuidador de idosos, salário por faixa etária, média salarial por escolaridade e muito mais.

Um cuidador de idosos recebe em média R$ 1.214,27 no mercado de trabalho brasileiro para uma jornada de trabalho de 42 horas semanais de acordo com o Caged – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – do Governo Federal, em pesquisa do site salario.com.br no período de 04/2018 até 11/2018 com um total de 18.230 salários.

A faixa salarial do cuidador de idosos, segundo a CBO – Classificação Brasileira de Ocupações – fica entre R$ 998,00 e R$ 2.753,11, levando em conta o piso salarial e o teto salarial médio de profissionais contratados com carteira assinada em regime CLT a nível nacional.

A pesquisa de salários é atualizada mensalmente e fornece dados como média salarial, piso salarial, setores com os melhores salários, salários de acordo com o nível profissional, porte da empresa, escolaridade, faixa etária e muito mais pra você saber exatamente quanto ganha um cuidador de idosos segundo dados salariais oficiais informados pelas empresas ao Governo Federal.

 

Fonte: www.salario.com.br

Zumba e atividade funcional para grupos em São Luiz do Paraitinha e Lagoinha

Um grupo de aproximadamente 25 vovôs e vovós têm experimentado aulas de zumba e de atividades funcionais proporcionadas pela Fundação José Carlos da Rocha em Lagoinha e em São Luiz do Paraitinga.

No Lar Vicentino, de Lagoinha, as aulas de zumba estão beneficiando 16 idosos diretamente. Além de trabalhar o corpo, a agilidade, coordenação motora e equilíbrio, a dança de zumba também exercita a mente, a atenção, a concentração e a memória. As aulas ainda diminuem o estresse e a ansiedade, aumentam a auto-estima e ajudam na percepção positiva do corpo.

Já na Vila São Vicente de Paulo, em São Luiz do Paraitinga, nove idosos estão experimentando os exercícios funcionais, que vão contribuir para a melhorias significativas na realização de atividades do cotidiano, fortalecimento muscular, ganho cardiorrespiratório, dentre outros.

Nos dois locais os exercícios são propostos pelo professor Ricardo Rodrigues, responsável pelo projeto Dança é Vida, da Fundação José Carlos da Rocha.

Cartão de Idoso 2019: Como tirar a carteirinha?

O cartão do idoso foi desenvolvido com o propósito de auxiliar os usuários mais velhos no estacionamento. Com este tipo de autorização é possível estacionar o seu carro em locais permitidos.

Ao retirar o documento o cidadão pode inserir o seu carro em espaços com a legenda “Idoso”. Este documento é válido para os usuários que estão dirigindo ou então estão transportando.

Com sua via é fácil conduzir por vias e logradores e garantir sua vaga em locais públicos. O objetivo do cartão é trazer facilidade e servir para as vagas que são especializadas.

Através do cartão o cidadão pode dirigir o seu carro em shoppings, supermercados e bancos. Nas áreas que são denominadas Zona Azul, não garante a isenção de pagamento.

Condições para Cartão de Idoso 2019

O cartão de idoso 2019 é liberado para os seguintes usuários:

  • Idosos com idade ou superior a 60 anos;
  • Usuários que sejam condutoras ou passageiras de veículos automotores;
  • Pessoas residentes no município de São Paulo.

Como usar Cartão de Idoso 2019

Para utilizar o documento é preciso seguir algumas exigências. Estas regras facilitam e evitam qualquer problema. Para uso o cartão de idoso 2019 veja as indicações:

  • Apenas o original deve ser utilizado, não sendo permitida a utilização de cópias;
  • O Cartão não isenta o usuário do pagamento nas vagas sinalizadas em áreas de Zona Azul;
  • O Cartão pode ser plastificado para que seja conservado por mais tempo.
  • O Cartão também deve ser utilizado nas vagas sinalizadas em locais privados como shoppings, supermercados, bancos;
  • O cartão tem validade em todo o território nacional e poderá ser utilizado nas vagas sinalizadas com a inscrição “Idoso”;
  • O cartão terá validade de até cinco anos;
  • O titular poderá utilizar o Cartão em qualquer veículo, não importando quem é o proprietário ou quem está dirigindo;
  • Por questão de segurança, o nome do titular fica na parte de trás do cartão.

Pedido do Cartão de Idoso 2019

Para ter o seu documento é necessário seguir até os locais especializados. Deste modo é preciso seguir até o Detran ou nas prefeituras do município do solicitante.

Benefícios do INSS acima do salário mínimo terão reajuste de 3,43%

Os segurados da Previdência que recebem acima do salário mínimo terão seus benefícios reajustados em 3,43%, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Crédito: Antonio Cruz/Agência Brasil

O índice foi oficializado por meio de portaria do Ministério da Economia, publicada dia 16 de janeiro no Diário Oficial da União (DOU). O reajuste é retroativo a 1º de janeiro de 2019.

O teto dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passa a ser de R$ 5.839,45 (antes era de R$ 5.645,80). As faixas de contribuição ao INSS (Instituto do Seguro Social) dos trabalhadores empregados, domésticos e trabalhadores avulsos também foram atualizadas.

O INSS informou que as alíquotas são de 8% para aqueles que ganham até R$ 1.751,81; de 9% para quem ganha entre R$ 1.751,82 e R$ 2.919,72; e de 11% para os que ganham entre R$ 2.919,73 e R$ 5.839,45. Essas alíquotas, relativas aos salários de janeiro, deverão ser recolhidas apenas em fevereiro, uma vez que, em janeiro, os segurados pagam a contribuição referente ao mês anterior.

Valores definidos

O piso previdenciário, valor mínimo dos benefícios do INSS (aposentadoria, auxílio-doença, pensão por morte) e das aposentadorias dos aeronautas, será de R$ 998,00. O piso é igual ao novo salário mínimo nacional, fixado em R$ 998 por mês em 2019.

Para aqueles que recebem a pensão especial devida às vítimas da síndrome da talidomida, o valor sobe para R$ 1.125,17, a partir de 1º de janeiro de 2019.

No auxílio-reclusão, benefício pago a dependentes de segurados presos em regime fechado ou semiaberto, o salário de contribuição terá como limite R$ 1.364,43.

O Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social – destinado a idosos e a pessoas com deficiência em situação de extrema pobreza -, a renda mensal vitalícia e as pensões especiais para dependentes das vítimas de hemodiálise da cidade de Caruaru (PE) também sobem para R$ 998,00. Já o benefício pago a seringueiros e a seus dependentes, com base na Lei nº 7.986/89, passa a valer R$ 1.996,00.

A cota do salário-família passa a ser de R$ 46,54 para o segurado com remuneração mensal não superior a R$ 907,77, e de R$ 32,80 para quem tem remuneração mensal superior a R$ 907,77 e inferior ou igual a R$ 1.364,43.

Fator de reajuste dos benefícios concedidos de acordo com as respectivas datas de início, aplicável a partir de janeiro de 2019.

 

Fator de reajuste dos benefícios concedidos de acordo com as respectivas datas de início, aplicável a partir de janeiro de 2019
DATA DE INÍCIO DO BENEFÍCIO REAJUSTE (%)
Até janeiro/2018 3,43
em fevereiro/2018 3,20
em março/2018 3,01
em abril/2018 2,94
em maio/2018 2,72
em junho/2018 2,28
em julho/2018 0,84
em agosto/2018 0,59
em setembro/2018 0,59
em outubro/2018 0,29
em novembro/2018 0,00
em dezembro/2018 0,14

Fonte: Secretaria de Previdência

Texto e edição: Agência Brasil