Categoria Destaque

Fundação José Carlos da Rocha promove desfile com idosos

A Fundação José Carlos da Rocha encerrou as atividades de outubro (Mês do Idoso) com um desfile de modas para 21 residentes dos lares Vicentino, de Lagoinha, e da Vila São Vicente de Paulo, de São Luiz do Paraitinga. Antes do desfile, ocorrido na Pousada Araucária em São Luiz do Paraitinga, os vovôs e vovós também receberam todos os preparativos, como cabelo e maquiagem. Na passarela, um show de alegria com cada idoso. Com muita elegância e brilho nos olhos, um a um eles desfilaram e se divertiram.

A professora Rita de Cássia dos Santos contou que foi realizado um sorteio para escolher o Rei e a Rainha de cada lar, que receberam as faixas e dançaram valsa. Os idosos também tiveram um lanche e fizeram várias fotos.

Este foi o segundo desfile com membros de lares de Lagoinha e São Luiz do Paraitinga e Lagoinha promovido pela Fundação José Carlos da Rocha. Em setembro de 2016, eles estiveram na Cachoeira Grande em Lagoinha desfilando e realizando o sonho de algumas idosas. O objetivo do desfile é integrar idosos e promover atividades de lazer e m ambientes diferentes para ‘quebrar’ a rotina.

‘Casa São Francisco’, em Taubaté, recebe aulas de dança

Dezenas de vovôs e vovós da Casa São Francisco de Idosos de Taubaté participaram de atividades físicas com estudantes do ensino médio da Escola Jardim das Nações no início do mês de novembro.

De acordo com a professora Rita de Cássia dos Santos, da Fundação José Carlos da Rocha, foram aplicados exercícios de mobilidade, fortalecimento e aulas de dança para os estudantes em conjunto com os residentes do lar.

Segundo a professora, o objetivo é a interação social, a integração e a valorização humana por meio da dança. A iniciativa também faz parte dos ensaios para a apresentação na Festa de Natal da Fundação José Carlos da Rocha.

Gincana reúne grupo de idosos e estudantes de Pinda

Premiação da edição de 2018

A quinta edição da Gincana Intergerações entre idosos e alunos do ensino médio de Pindamonhangaba vai ocorrer dia 24 de outubro (quinta-feira). O evento, organizado em parceria pela Fundação José Carlos da Rocha, Lar São Vicente de Paulo e a Escola Estadual Ryoiti Yassuda, visa diversão e interação entre jovens e idosos, em clima de competição, e contará até com a entrega de medalhas, confeccionadas pelos próprios vovôs e vovós em aulas de arteterapia.

As provas devem contar com 60 pessoas, sendo 30 alunos e 30 residentes do lar. Para isso, serão propostas gincanas entre os adolescentes e os idosos, além de música, dança e uma confraternização no fim do evento. “Vamos formar várias equipes e desenvolver brincadeiras que possam ser executadas pelos jovens em parcerias com idosos”, disse a professora de arteterapia da Fundação José Carlos da Rocha, Letícia Godinho.

A programação começa às 14 horas com corrida das cadeiras, dança da cadeira e arremesso de bambolê, por exemplo. Entre todas as atividades programadas, a expectativa é que sejam concluídas por volta das 16 horas.

“É um trabalho multidisciplinar. Pensamos em atividades que possam ser realizadas por jovens e também por idosos, mesmo os cadeirantes, para termos a interação, a diversão e a inclusão. Iniciativas como essa são importantes para despertar nos adolescentes sentimentos de amor e de carinho pelos mais velhos e, sobretudo, para devolvermos a alegria e o sorriso aos idosos”, disse a professora Flávia do Amaral, uma das idealizadoras do projeto, ao lado de Letícia Godinho e Alexandre Botelho.

Além dos profissionais da Fundação José Carlos da Rocha, todo o evento vai contar com participação dos funcionários do Lar São Vicente de Paulo, incluindo psicóloga, o fisioterapeuta Tiago, a assistente social Sônia, bem como professores da escola ‘Ryoiti Yassuda’.

Dona Áurea comemora 100 anos dia 23 de outubro

Dia 23 de outubro será um dia muito especial para a dona Áurea Maria de Lima, que completará 100 anos de vida. Nascida em 23 de outubro de 1919, em Rio Largo, Alagoas, dona Áurea é uma daquelas pessoas que já passou por tudo na vida. Com muita história para contar e saúde sobrando, dona áurea vai celebrar seu centenário nesta quarta-feira (dia 23), às 14 horas, ao lado de mais de 60 pessoas na Casa do Ancião Luiza de Marillac, em Taubaté, onde ela reside.

Segundo ela, a saúde em dia e a disposição para festejar se devem à alegria de viver. Diariamente dona Áurea recebe o carinho dos professores da Fundação José Carlos da Rocha, que proporcionam dezenas de atividades para ela e outros residentes do lar, onde tem os cuidados e o amparo de todos, especialmente das cuidadoras Inês e Emily, que a tratam como se fosse da família.

Segundo a professora Flávia do Amaral, da Fundação José Carlos da Rocha, a festa de dona Áurea terá decoração personalizada, comidas, doces, bebida, bolo, além de um sanfoneiro, que vai tocar músicas selecionadas por dona Áurea para agitar o salão. “Ela está muito feliz e ansiosa, assim como todos nós. A festa da dona Áurea é mais do que um simples aniversário, não apenas pelos 100 anos, mas porque ela é uma mulher batalhadora e representa toda a riqueza de espírito, a vitalidade e a luta de todas as brasileiras, em especial das idosas residentes em lares”.

Flávia relatou que a centenária dona Áurea terá uma preparação especial para a festa, com maquiagem, cabelo, unha, além de roupa nova.

Questionada sobre o sentimento de viver 100 anos, dona Áurea foi enfática e afirmou que o importante na vida é “ajudar o próximo e ser feliz. E que o período que vive no lar é um dos mais significantes de sua vida”.

 

Mês do Idoso: Lares recebem gincanas especiais

No mês do idoso, a Fundação José Carlos da Rocha segue intensificando as atividades direcionadas aos vovôs e vovós dos lares atendidos diretamente pela instituição.

Nos âmbitos do lazer e atividades físicas, dois locais que estão recebendo diversas ações são os lares São Vicente de Paulo, em Pindamonhangaba, e a Casa do Ancião Luiza de Marillac, em Taubaté.

Na primeira quarta-feira do mês de outubro, os idosos do ‘São Vicente de Paulo’ participaram de diversas recreações aplicadas pela professora Flávia do Amaral, como gincanas, lançamento de bambolê no cone, dança das bexigas, dentre outras. Em clima divertido, os que ‘perdiam’os jogos tinham que dançar e recitar poemas. “Fizemos as gincanas e todos gostaram bastante, porque além de atividade física, nós conseguimos dar alegria e diversão a todos eles”, resumiu a professora da Fundação José Carlos da Rocha.

Na semana seguinte, a mesma proposta chegou à Casa do Ancião Luiza de Marillac, onde as vovós também se aventuraram com os desafios e brincadeiras elaboradas.

A iniciativa contou com a participação de estudantes do curso de auxiliar de enfermagem do Colégio Tableau, que se vestiram de palhaços a ajudaram na animação e recreação. Como parte da atividade estudantil e social, os alunos também avaliaram o IMC (Índice de Massa Corporal) dos idosos.

De acordo com Flávia do Amaral, a proposta de iniciativas mais envolventes continua nas próximas semanas, onde os lares passarão a receber filmes para serem exibidos em sessões nas quintas-feiras, com direto a pipoca e suco para os vovôs e vovós.

Torneiro esportivo diverte grupo na ‘Casa São Francisco’, em Taubaté

Os vovôs e vovós da Casa São Francisco de Idosos de Taubaté participaram do 1º Torneiro Recreativo da instituição no fim do mês de setembro. A atividade, proposta pela professora Rita de Cássia dos Santos, da Fundação José Carlos da Rocha, reuniu dezenas de idosos, que aliaram as atividades físicas ao lazer. Eles disputaram competições diversas, sendo a maioria focada em exercícios de coordenação motora e concentração. Ao fim, todos receberam medalhas pelo desempenho e disposição nos jogos.

De acordo com professora, a ideia é futuramente reunir esse grupo com o de outros lares atendidos diretamente pela Fundação José Carlos da Rocha para a criação de uma gincana maior. “Estamos estudando a ideia de fazermos uma olimpíada entre os lares, pois grande parte das instituições atendidas diretamente pela Fundação José Carlos da Rocha, já possui iniciativas semelhantes”, explicou Rita de Cássia dos Santos.

Outra motivação extra para o futuro evento é pela aproximação das Olimpíadas de Tóquio, no Japão, que serão disputadas em 2020.

Idosos vão ao shopping para expor telas sobre primavera

Idosos de dois lares de Pindamonhangaba terão telas expostas no Shopping Pátio Pinda a partir do dia 23 de setembro – início da primavera. As telas, todas temáticas sobre primavera, foram pintadas durante as aulas da arteterapeuta Letícia Godinho, da Fundação José Carlos da Rocha, nos lares São Vicente de Paulo e Irmã Terezinha.

De acordo com a professora, o objetivo é expor ao público parte dos trabalhos de arteterapia realizado nos lares de Pindamonhangaba e fazer com que as pessoas conheçam mais sobre os lares e os residentes. “São ambientes que recebem visitas esporádicas de parentes, amigos e alguns voluntários, mas geralmente o grande público desconhece o dia-a-dia dos idosos que vivem em lares. Com mais esta ação, acredito que consigamos aproximar o público dos vovôs e vovós e também reforçar para os idosos que eles têm vida social, projetos e anseios como qualquer outra pessoa, independente de morar em lar ou não”, ressaltou.

Nesta iniciativa serão cerca de 30 telas, cada uma desenhada por um idoso. “Nós já desenvolvemos outros trabalhos com técnicas de pintura, no entanto essas telas ficavam expostas nos lares ou eram presentes para amigos e colaboradores. Desta vez, todos estão mais animados porque elas ficarão em evidência em um ambiente que recebe milhares de pessoas, que é o shopping. Talvez até façamos uma ação social ou venda dessas telas. Estamos estudando as possibilidades”, explicou.

Segundo Letícia Godinho, durante as aulas os idosos recebem orientações sobre as técnicas de pintura e idéias para realizar os desenhos, mas ela assegura que toda a criatividade é do próprio autor. “São orientados na forma como realizar desenhos, segurar o pincel, desenvolver a idéia básica de cada tela. Mas o processo de criação, toda pintura, é cem por cento de cada um”, completou.

Os desenhos ficarão expostos até dia 3 de outubro no Shopping Pátio Pinda (nas proximidades da RiHappy), quando os vovôs e vovós dos dois lares farão uma visita ao centro de compras, para passear, ver a exposição e tomar um lanche.

Jogos de dominó contribuem para estímulo neural em idosos

Além de aulas de dança folclórica sênior, a professora Rita de Cássia dos Santos, da Fundação José Carlos da Rocha, aplica outras atividades com os vovôs e vovós da Vila São Vicente de Paulo, de São Luiz do Paraitinga, e do Lar Vicentino, de Lagoinha.

Os atos muitas vezes são voltados a eventos festivos ou a temas relacionados a datas específicas. Além disso, a professora também desenvolve exercícios, gincanas e outras ações que ajudam na melhoria da condição física e a estimular o cérebro – como jogos, desenhos e brincadeiras.

Nas últimas semanas, a professora tem apostado nos jogos de dominó, pois diverte os idosos e serve para exercitar o cérebro, contribuindo para impedir lapsos de memória e fortalecer a luta contra o surgimento de doenças como Alzheimer e Parkinson, bem como males causados pelo estresse e pela solidão.

Edital atende projetos de fortalecimento de idosos

Se você tem projeto que pode contribuir ao envelhecimento ativo e ao protagonismo da pessoa idosa, pode se inscrever ao Edital 2019 It Unibanco Idoso até o dia 07 de outubro. A chamada seleciona projetos via Fundo do Idoso de fomento para geração de renda e ao fortalecimento de redes de proteção.

O objetivo central é buscar projetos para atuar na promoção dos direitos da pessoa idosa consolidados no Estatuto do Idoso, auxiliando na promoção da qualidade de vida dos idosos. As temáticas prioritárias são: empreendedorismo e geração de renda (promoção do protagonismo e da autonomia financeira da pessoa idosas); fortalecimento de redes de proteção (apoio ao planejamento e à gestão da rede de proteção e de garantia de direitos da pessoa idosa); e diversidade (promoção e valorização da diversidade de comunidades, grupos e indivíduos idosos).

Podem participar projetos aprovados pelos Conselho do Idoso e aptos a captar recursos em 2019. Dessa forma, participam organizações da sociedade civil articuladas com os Conselhos do Idoso de todo Brasil via Fundo do Idoso.

São temáticas e linhas de ações prioritárias para o edital: temáticas prioritárias (empreendedorismo e geração de renda, fortalecimento de redes de proteção e diversidade); atendimento (atendimento direto à pessoa idosa em centros de convivência, centros-dia, grupos de apoio e outros espaços similares); projetos temáticos (oficinas e outras atividades relacionadas à educação financeira, inclusão digital, cultura, esporte, entre outras); apoio a ILPIs (apoio a instituições de longa permanência para idosos com vínculos familiares enfraquecidos); capacitação (formação e capacitação de conselheiros e recursos humanos diversos destinadas a profissionais que atuem na rede de proteção à pessoa idosa); e conhecimento (projetos de pesquisa, estudos, elaboração de diagnósticos e sistemas de informações, monitoramento e avaliação de políticas públicas).

Os critérios de seleção para análise técnica das propostas: cumprimento dos requisitos de participação listados no item 3 do edital; adequação às linhas de ação prioritárias de promoção aos direitos dos idosos; viabilidade técnica e operacional; relação com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas; potencial de impacto; sustentabilidade do projeto; criatividade e inovação; e realização de parcerias e articulação da rede.

Acesse aqui mais informações.

Vovós de Taubaté têm dia de passeio religioso em Aparecida

As vovós da Casa do Ancião Luiza de Marillac, de Taubaté, realizaram o tradicional passeio de visita à casa da Rainha do Brasil – o Santuário Nacional, em Aparecida, no início de setembro.

A excursão religiosa, organizada pela Fundação José Carlos da Rocha, levou 15 idosas para assistir à missa, visitar a imagem de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, um almoço e passeio no shopping anexo ao santuário religioso.

De acordo com a professora Flávia do Amaral, as residentes do lar aguardam ansiosamente a visita, pois são religiosas e devotas de Nossa Senhora. Além dela, a Fundação José Carlos da Rocha também enviou outros prestadores de serviço, como a arteterapeuta Letícia Godinho e a assistente social Simone Duarte.

No total, a comitiva taubateana reuniu mais de 30 pessoas. “Além das vovós, tínhamos prestadores de serviço da Fundação, funcionários e voluntários do lar. Havia uma pessoa para cada vovó, para facilitar e deixar o passeio mais seguro”, explicou Flávia.

A iniciativa contou com apoio da Pássaro Marrom, que forneceu ônibus e o motorista José, do restaurante Sabor Brasil, que concedeu desconto, além de doações em dinheiro de voluntários.