Categoria Destaque

‘Eu Ainda Quero’ beneficia idosos de Jundiaí

Além dos lares atendidos diretamente pela Fundação José Carlos da Rocha, a instituição garante benefícios a outros lares e casas de idosos por meio do projeto ‘Eu Ainda Quero’, viabilizando o sonho dos vovôs e vovós.

Na última semana, o local beneficiado foi a Cidade Vicentina Frederico Ozanan, de Jundiaí-SP.

Uma equipe da Fundação José Carlos da Rocha, composta pela assistente social Simone Duarte e pela social media Hannah Magnussen, foi ao lar para registrar o sonhos de mais de 70 idosos. Na sequência, as fotos com as lousas e os sonhos foram publicadas no Facebook da Fundação José Carlos da Rocha – gerando grande adesão virtual, com mais de 800 curtidas, cerca de 150 comentários e quase mil compartilhamentos – ressaltando o grande impacto da campanha criada em 2016.

Quem quiser ajudar a realizar esses sonhos ou compartilhar a campanha, basta clicar no link do Facebook da Fundação José Carlos da Rocha e fazer sua parte.

Aos que são de Jundiaí e região, a Cidade Vicentina Frederico Ozanan fica na rua Augusto Trevisan, 121, bairro Parque do Colégio. Falar com Solange ou Márcia pelos telefones (11) 4523-3382 ou (11) 4523-3366.

 

Residentes de São Luiz fazem aulas de alongamento e aquecimento articular

Cerca de 20 idosos da Vila São Vicente de Paulo, em São Luiz do Paraitinga, estão participando das aulas de alongamento e de aquecimento articular, desenvolvidas pelo professor Ricardo Rodrigues, da Fundação José Carlos da Rocha.

O objetivo é fazer os idosos alongarem o corpo e, com isso, conseguirem mais mobilidade para a execução das tarefas do dia a dia. Isso porque os músculos tendem a atrofiar com o passar dos anos – reduzindo a capacidade de movimentação. Com alongamento, o corpo pode preservar as condições naturais dos músculos e mantê-los em boas condições por mais tempo.

Da mesma forma, segundo o professor, o aquecimento articular proporciona a elevação da temperatura corporal, especialmente das articulações, gerando vários benefícios para o corpo. Com a regularidade dos exercícios, é possível fortalecer as articulações e evitar leões e dores na execução dos movimentos.

Além dos movimentos somente com o corpo, o professor utiliza bolas grandes e pequenas para a aplicação dos exercícios. Ricardo Rodrigues disse que os idosos se demonstram animados e muito participativos durantes as aulas. Ainda de acordo com ele, novos exercícios e formas de aplicação devem ser usadas a partir dos próximos meses.

Idosos devem redobrar os cuidados durante o verão

Com as temperaturas elevadas do verão, os idosos devem redobrar os cuidados para evitar problemas de saúde comuns nesta época do ano, como a desidratação e a hipertermia, que é o aumento da temperatura corporal devida ao calor externo.

Com o processo de envelhecimento, a quantidade de água no corpo do idoso diminui assim como a sensação de sede e a capacidade de transpiração. A maior exposição ao calor pode levar à desidratação, e o indivíduo pode perder sais minerais. Por isso, é importante não só beber líquidos, mas também consumir legumes, frutas e verduras para repor os sais perdidos na transpiração.

Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, entre os sinais de que o corpo está desidratado estão lábios e língua secos e redução da quantidade de urina. Também podem ser observadas alterações como confusão mental, dor de cabeça, tonturas, fadiga e mal-estar. De acordo com a entidade, sintomas de alerta para hipertermia são contraturas musculares, náuseas, vômitos, dor de cabeça, fraqueza, tonturas e até mesmo convulsões.

O presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Carlos André Uehara, explica que uma das complicações decorrentes do calor é a pressão cair repentinamente, o que aumenta o risco de quedas e traumas, que podem ser muito sérios em idosos.

Entre as recomendações, o médico geriatra aponta tomar água e sucos pelo menos um litro por dia, alimentação leve e atenção redobrada com os alimentos que podem se deteriorar mais rapidamente e levar a uma intoxicação alimentar, com diarreia e vômitos que pioram o quadro de desidratação.

Para Uehara, os idosos que têm o hábito de fazer atividades ao ar livre devem preferir os horários com temperatura mais amenas, usar protetor solar e bonés.

O geriatra lembra ainda que pacientes que usam diuréticos e os que consomem cafeína e bebida alcoólica, que aumentam a quantidade de urina, também devem ficar atentos aos sinais para uma possível desidratação. “É importante perceber os sinais do nosso corpo”, disse.

 

Fonte: EBC – Agência Brasil

Perícia médica domiciliar do INSS em idoso doente deverá ocorrer em até 30 dias

O Projeto de Lei 5663/19 estabelece o prazo máximo de 30 dias, após a entrada do requerimento, para que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) realize a perícia médica domiciliar no idoso enfermo. A proposta, do deputado Lourival Gomes (PSL-RJ), tramita na Câmara dos Deputados.

Segundo o parlamentar, a ideia é facilitar a vida da pessoa idosa doente e com dificuldade de locomoção na obtenção de laudo de saúde necessário para garantir seus direitos sociais e as isenções tributárias.

O texto acrescenta a medida ao Estatuto do Idoso. A lei atual prevê o atendimento domiciliar, mas não define prazo para que ele ocorra.

“Idosos enfermos têm, além das restrições impostas pela doença, limitações inerentes à idade avançada. Estabelecer um prazo máximo de realização da perícia médica é dispositivo de amplo alcance social e de justiça”, afirma Gomes.

Tramitação: O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa; de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

 

Fonte: Agência Câmara Notícias

Projeto muda de 60 para 65 anos idade para pessoa ser considerada idosa

O Projeto de Lei 5383/19 altera a legislação vigente para que as pessoas sejam consideradas idosas a partir dos 65 anos de idade, e não mais 60. Em análise na Câmara dos Deputados, o texto altera o Estatuto do Idoso e a Lei 10048/00, que trata da prioridade de atendimento.

“Não existe mais justificativa para dizer que uma pessoa com 60 anos é idosa. A cada dia que se passa vemos mais pessoas atingindo essa idade com qualidade de vida, em plena atividade laboral, intelectual e até mesmo física”, afirma o deputado João Campos (Republicanos-GO), autor da proposta.

Ele destaca que a expectativa de vida no Brasil aumentou sete anos desde 2003, e hoje é de 80 anos para mulheres e 73 anos para homens, em média, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). E acrescenta que a reforma da Previdência, recentemente promulgada (Emenda Constitucional 103/19), aumentou a idade mínima de aposentadoria para 65 anos para o homem e para 62 anos para a mulher.

Mudanças
Caso o projeto seja aprovado pela Câmara, o Estatuto do Idoso passará a regular os direitos das pessoas com idade igual ou superior a 65 anos. A elas será assegurada, por exemplo, prioridade na tramitação dos processos e procedimentos e na execução dos atos e diligências judiciais em que figure como parte.

Além disso, apenas às pessoas com idade igual ou superior a 65 anos – e não mais 60 anos – será assegurado tratamento prioritário no transporte coletivo, em bancos, repartições públicas e empresas concessionárias de serviços público.

Tramitação
A proposta será analisada em caráter conclusivo pelas comissões de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

 

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Revista destaca Fundação José Carlos da Rocha

A Fundação José Carlos da Rocha foi destaque da Revista Coop na edição de dezembro de 2019. O periódico de circulação na Grande São Paulo trouxe uma reportagem de três páginas sobre o projeto ‘Eu Ainda Quero’, criado e desenvolvido pela Fundação José Carlos da Rocha e que já beneficiou milhares de idosos de várias cidades.

Confira as imagens da reportagem ou baixe a revista na versão PDF. Clique aqui  (Conteúdo nas páginas 52, 53 e 54)

 

 

 

 

 

Cantor Daniel, Gretchen e muito mais sonhos em 2020

No seu quarto ano de atividade, o projeto Eu Ainda Quero já realizou o sonhos de milhares de idosos de várias cidades. E ele não para por aí. Para o começo de 2020, vários sonhos vão continuar se realizando graças ao trabalho e empenho da equipe da Fundação José Carlos da Rocha, que tem levado a iniciativa para diversos lares.

Dentre diversos sonhos, dois serão muito especiais, a Dona Maria Cecília vai conhecer o cantor Daniel (clique aqui e assista ao vídeo), que atendeu o pedido da Fundação José Carlos da Rocha, e o Pedrinho terá o prazer de realizar o sonho de conhecer a Gretchen (clique para assistir o recado da artista).

O ano de 2020 promete. Aguardem

Obrigado 2019!

Pessoa com deficiência será considerada idosa aos 50 anos

A pessoa com deficiência poderá ser considerada idosa a partir dos 50 anos. A antecipação dessa faixa etária é defendida no Projeto de Lei (PL) 401/2019, aprovado nesta quarta-feira (4) pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS). A matéria segue agora para a análise da Comissão de Direitos Humanos (CDH).

O PL 401/2019 altera o Estatuto do Idoso (Lei 10.741, de 2003), acrescentando dois parágrafos ao primeiro artigo da lei. No primeiro, ele reduz a idade de 60 para 50 anos para que as pessoas com deficiência sejam consideradas idosas. No segundo, o autor diz que esse limite de 50 anos pode ainda ser reduzido, mediante uma avaliação biopsicossocial no interessado.

“Apesar dos avanços, a expectativa de vida das pessoas com deficiência não é idêntica à média daquelas sem deficiência. No caso das pessoas com deficiência, o processo acomete-as mais precocemente, seja por razões genéticas, por sobrecarga dos sistemas corporais, bem como pelas adversidades ambientais e sociais que enfrentam durante toda a sua vida, pois, via de regra, vivem em ambientes não inclusivos”, argumentou o deputado federal Eduardo Barbosa (PSDB-MG), autor do projeto.

No voto favorável à iniciativa, o relator, senador Flávio Arns (Rede-PR), avaliou-a como “justa, razoável e meritória, precisamente por tratar desigualmente os desiguais, como forma de promover a verdadeira equidade”.

— É certo que a menor expectativa de vida das pessoas com deficiência justifica o deslocamento para baixo do marco etário da condição de idoso. Conforme a deficiência, podemos observar reduções na expectativa de vida que variam até algumas décadas para baixo, se compararmos com a média da população. Mesmo que, de modo geral, observemos um aumento da expectativa de vida das pessoas com deficiência, como resultado de muita luta por sua progressiva inclusão, estamos longe de um patamar de igualdade — ponderou o relator.

 

Fonte: Agência Senado

Festa de Natal emociona centenas de idosos atendidos pela Fundação

Para comemorar mais um ano de grandes conquistas para os idosos e também para a instituição, a Fundação José Carlos da Rocha realizou sua tradicional Festa de Natal no Marinelli Eventos, dia 10 de dezembro, reunindo centenas de residentes dos lares atendidos diretamente.

Além de comidas e bebidas, houve muita animação com apresentação da banda Confraria Musical, que tocou sucessos nacionais e internacionais para os vovôs e vovós. O DJ Barata agitou o salão, que se transformou em uma grande pista de dança

A festa também contou com diversas apresentações com os grupos organizados pelos prestadores de serviços da Fundação José Carlos da Rocha com seus ‘alunos’ – apresentações de dança de salão e dança folclórica sênior e muito alto astral, homenagem com a Patrícia Bonfim cantando Aleluia, dentre outros.

O evento contou a participação e apoio de várias pessoas físicas e empresas, como Marinelli Eventos, Decorações Buffet Fernando Briett, Banda Confraria Musical, Dj Barata, Mercearia São Camilo Ltda, Neto Jeans, Propel Atacadão Embalagens, Joel Casa de Salgados, Motoclube Insanos de Taubaté, Vera Salgados e todos os amigos, prestadores e voluntários.

Confira o vídeo.

Confira o vídeo da nossa super festa de Natal! ❤Os idosos dos lares assistidos pela Fundação estiveram conosco nesta linda celebração.Nossa festa teve musica ao vivo, comes e bebes, uma homenagem com a Patricia Bonfim cantando Aleluia, apresentações de dança de salão e dança folclórica sênior e muito alto astral.Nosso agradecimento ao Espaço Marinelli Eventos, Decorações Buffet Fernando Briett, Banda Confraria Musical, Dj Barata, Mercearia São Camilo Ltda, Neto Jeans, Propel Atacadão Embalagens, Joel Casa de Salgados, Motoclube Insanos de Taubaté, Vera Salgados e todos os amigos, prestadores e voluntários.Desejamos a todos um Feliz Natal!…#idoso #fundacaojcr #eusoufundacaojcr #vemcomagentefjcr

Publicado por Fundação José Carlos da Rocha em Quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Confira a galeria de fotos.