Idosos de Pindamonhangaba celebram Dia das Mães dançando valsa

Idosos de Pindamonhangaba celebram Dia das Mães dançando valsa

Idosos do Lar São Vicente de Paulo, em Pindamonhangaba, celebraram o Dia das Mães com uma apresentação de dança de valsa utilizando leques. A atividade faz parte do Projeto Dança Folclórica Sênior da Fundação José Carlos da Rocha, desenvolvido pela professora Rita de Cássia dos Santos. Além da apresentação que ocorreu em maio, uma aula temática foi realizada no Lar Irmã Terezinha, também em Pindamonhangaba.

O projeto consiste no trabalho de adaptação de danças folclórica e de salão para a realidade dos idosos. A professora explica que, além da parte física, o lado lúdico também é levado em consideração. “O objetivo é promover momentos de alegria e integração e com isso proporcionamos também melhora na mobilidade articular, coordenação motora, lateralidade. São vários benefícios que a atividade física oportuna para a qualidade de vida dos idosos”.

Nas aulas, os idosos têm a oportunidade de conhecerem novas culturas por meio da dança. O projeto busca criar coreografias de diversas partes do mundo, compatíveis com a idade e com as condições de cada idoso, envolvendo, dessa forma, a parte física, cognitiva e afetiva. “Assim, ampliar os conhecimentos culturais dos idosos de forma divertida se torna mais possível”, completa a professora.

Como maneira de adaptação, as atividades do projeto Dança Folclórica Sênior podem ser realizadas sentadas ou em pé, em fileiras, rodas ou de forma dispersa pelo salão.

Histórico

A dança sênior surgiu na Alemanha em 1974, tendo como precursora Ilce Gass Tutt. Desde quando foi trazida ao Brasil, em 1978, ganhou espaço com a formação de diversos grupos pelo país. Além dos benefícios já citados, a dança sênior aperfeiçoa a coordenação motora, movimentos globais e movimentos finos. Como as atividades são feitas em grupo, a compreensão do outro e o sentimento de solidariedade são estimulados.

De forma geral, a dança contribui para um envelhecimento mais ativo e saudável. Pelo fato de estar associada ao prazer, quem a pratica tem maior interação com os outros praticantes, visto que o ambiente se torna mais dinâmico e divertido. A música usada durante as aulas também tem função benéfica para os idosos, segundo Rita. “A música favorece suave ativação emocional, despertando o prazer da expressão. No mês de maio utilizamos mais o ritmo valsa, já que é mais tranquilo e os idosos adoram. Mas já ouvimos música mexicana e italiana também”, finaliza Rita.

Deixe uma resposta