14º salário do INSS: Senado volta a defender criação de parcela extra

14º salário do INSS: Senado volta a defender criação de parcela extra

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) vai liberar a primeira parcela do 13° salário no dia 25 de maio. A antecipação fez com que o Senado voltasse a propor a criação do 14° salário para os beneficiários do INSS.

O Projeto de Lei n° 3657 de 2020, de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), propõe destinar R$ 42 bilhões para o benefício. Para o senador, entre as cidades brasileiras, 64% dependem da renda dos benefícios pagos pelo instituto da previdência.

A Revista Veja, divulgou uma audiência pública para discutir o 14° salário que foi solicitado pelo senador para acontecer nas próximas semanas. Ele deverá se reunir com representantes da sociedade, nos próximos dias, para pressionar o andamento do PL.

Pagamentos do 13º salário do INSS

Para quem recebe o 13° salário do INSS no valor de um salário mínimo, receberá a primeira parcela entre os dias 25 de maio e 8 de junho, conforme o número final do benefício (sem o dígito verificador). A segunda parcela será paga entre os dias 24 de junho e 7 de julho.

Os segurados que recebem até um salário mínimo vão ganhar o 13º salário entre os dias 25 de maio e 8 de junho, conforme o número final do benefício, sem considerar o dígito verificador. Já a segunda parcela deve ser paga entre 24 de junho e 7 de julho.

Quem recebe acima de um salário, os pagamentos da primeira parcela serão liberados entre os dias 1° e 8 de junho. E a segunda parcela será depositada entre 1° e 7 de julho.

Deixe uma resposta